Questão de ouvir os velhos

Eu pedia para ela me benzer sempre que eu tinha alguma coisa: sensação de tudo por um triz; decisão difícil de tomar; acidente de trânsito desses que fazem a cabeça girar sobre o pescoço e voltar para o lugar mexida mais pelas consequências morais do que as físicas. Uma panela que me escapava da mão.... Continuar Lendo →

O refrão da nossa fome

"Sei o que é fome, que eu já passei. Menino, no fim da guerra, sou um daqueles que correm pela estrada ao lado dos caminhões dos americanos, estico as mãos para agarrar as barrinhas de chiclete, o chocolate, os pacotes de pão que os soldados jogam no ar. Menino, tenho tanta sede de gordura que... Continuar Lendo →

Sopa de pão (ou assados e perdidos)

A sopa de pão é minha primeira lembrança de gosto. Podia ser pão perdido, esquecido ou novo. Era doce e montada na caneca de alumínio meio amassada. A foto mal filtrada não lhe faz justiça, ainda mais embrulhada em cerâmica nova. Rasgo o pão, derramo café e leite e polvilho açúcar. Naquele tempo, quando encontrava... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑